O que é a Plataforma de Energia?

O que é a Plataforma de Energia?

A Plataforma de Energia é uma iniciativa do Instituto de Energia e Meio Ambiente que busca trazer de forma sistematizada e integrada informações sobre as usinas de geração de eletricidade no Brasil.

Navegando por suas funcionalidades, é possível localizar no mapa cada uma destas usinas junto com informações contendo detalhes técnicos de cada projeto, indicadores de uso de água, dados de financiamento por parte do BNDES, participação em leilões de energia, informações sobre gestão de recursos hídricos e licenciamento ambiental e geração anual de eletricidade. Ainda, é possível acessar os principais documentos relacionados aos processos de licenciamento ambiental e outorga de recursos hídricos.

A base de dados é disponibilizada integralmente ao usuário, contendo todas as informações utilizadas na elaboração da Plataforma e que possam contribuir para o desenvolvimento de estudos e projetos sobre a interface eletricidade e meio ambiente. Desta forma, a Plataforma busca intensificar a discussão dos impactos ambientais do setor elétrico e ampliar o acesso à informação, auxiliando a gestão dos recursos naturais no setor elétrico.

Como a Plataforma foi desenvolvida?

A plataforma de energia apresenta, em sua versão atual, todas as usinas termoelétricas movidas a combustível fóssil, com capacidade instalada superior a 100 MW e que estão em operação, em construção ou foram contratadas via leilões porém ainda não tiveram sua construção iniciada. Para o desenvolvimento desta plataforma foram consultadas diversas fontes de informação, sistematizando os dados da seguinte maneira:

COMO A PLATAFORMA FOI DESENVOLVIDA?

Mas de onde vem nossa eletricidade?

As usinas centralizadas eólicas, térmicas, hidroelétricas e solares, aliadas a infraestrutura de transmissão, constituem o Sistema Interligado Nacional (SIN). Desta forma, quase a totalidade (96,6%) do território brasileiro está coberta por este sistema, composto por 4 subsistemas – Sul, Centro-Oeste/Sudeste, Nordeste e Norte -, que viabilizam as interconexões entre as diferentes centrais de geração, as distribuidoras e os consumidores finais.

Predominantemente composto por usinas hidrelétricas e termoelétricas (sistema hidrotérmico), o SIN é controlado pelo Operador Nacional do Sistema (ONS), o qual possui, dentre suas responsabilidades, o planejamento e controle da operação das usinas de geração. Desta forma, a decisão de operação das usinas é tomada centralizadamente, alterando diariamente a composição das fontes responsáveis pelo fornecimento de eletricidade em todo país.

Sistema Interligado Nacional (SIN)

Sistema Interligado Nacional (SIN)

Fonte: Operador Nacional do Sistema (ONS)

Usinas

*Desde 2012, segundo a norma nº482 da ANEEL, torna-se possível gerar eletricidade de forma descentralizada, por meio de centrais de mini e microgeração nos mais diversos estabelecimentos como: casas, estabelecimentos comerciais e construções rurais. Desta forma, a energia pode ser gerada pela própria unidade consumidora, clique aqui e saiba mais.

Como funciona a conversão termoelétrica?

A termoeletricidade consiste na conversão de energia térmica em eletricidade por meio da operação de um ciclo termodinâmico. Convencionalmente, tecnologias de conversão termoelétrica dividem-se basicamente em quatro rotas: rankine, brayton (ciclo aberto), ciclo combinado e motor a combustão. Veja abaixo como estas tecnologias podem ser combinadas com os combustíveis e uma breve explicação do funcionamento de cada ciclo:

Combinações de combustível e ciclos termodinâmicos

Usinas

Veja um esquema simplificado dos ciclos termodinâmicos clicando nas caixas abaixo:

O que é um sistema de resfriamento?

Usinas termoelétricas operadas com os ciclos rankine e combinado necessitam sistema de resfriamento para diminuir a temperatura dos produtos da combustão. Já os ciclos brayton e os motores a combustão, rejeitam o calor para o ambiente, dispensando a utilização de um sistema auxilar.

O tipo do sistema de resfriamento escolhido para uma usina termoelétrica, por ser a principal fonte de consumo de água, exerce grande influência no uso da água da bacia hidrográfica onde o empreendimento se encontra, além de modificar todo um regime de disponibilidade hídrica para a região. Essas usinas possuem uma alternativa que é a utilização de sistemas de resfriamento a ar , ou seja, ao invés de utilizar água como fluido para a troca de calor, isso é feito com o próprio ar ambiente, diminuindo drasticamente o consumo de água da usina. Em contrapartida, esse tipo de resfriamento apresenta custos de capital mais elevado e pode causar perda de eficiência, principalmente em regiões que apresentam elevadas temperaturas.

Veja o funcionamento destes sistemas abaixo:

Resfriamento a água

Resfriamento a ar

Outros

Indicadores de uso de água

Para cada usina termoelétrica presente nesta plataforma, buscou-se avaliar o perfil de uso de água descrito na fase de projeto da usina e apresentado ao órgão ambiental para avaliação durante o processo de licenciamento. Estes indicadores apresentam valores do volume de captação, consumo, evaporação e descarte de água por unidade de tempo (m³/hora) e eletricidade produzida (m³/MWh). Ainda, pode-se visualizar, quando apresentados pelo empreendedor, estes indicadores em termos de regime de operação da usina (operação média e operação máxima).

Usinas

Aproveitem a plataforma e qualquer dúvida, sugestão ou comentário, deixe sua mensagem para nossa equipe no formulário abaixo. Esperamos que gostem!

  • email Contato